Atmosfera de desconfiança permeia o futuro lançamento da criptomoeda Libra

Atmosfera de desconfiança permeia o futuro lançamento da criptomoeda Libra

30-07-2019
Redação

Dados recentes refletem falta de confiabilidade e baixo interesse do público acerca da nova cripto. Entenda os motivos.

Uma pesquisa publicada pela CivicScience em julho deste ano demonstrou que a nova criptomoeda idealizada pelo Facebook, a Libra, não tem recebido a aceitação que era esperada pela população. O estudo analisou a opinião de 1.799 pessoas que residem nos Estados Unidos, e apenas 5% se mostraram realmente interessadas em aderir a nova cripto.

Esta pequena parcela reflete um público prioritariamente jovem, com faixa etária entre 18 e 24 anos – categoria que comprovadamente é a que mais utiliza a rede social. Em 2018, outro estudo realizado também estimou que apenas 8% dos americanos investiam em criptomoedas, sendo que 11% possuía bitcoins, a criptomoeda mais conhecida pelo público geral.

Esses dados são o reflexo de que, mesmo vivendo uma realidade de constantes evoluções, o mundo das criptomoedas ainda traz inseguranças na hora de realizar investimentos e transações, principalmente quando se trata sobre a reputação questionável do Facebook e a privacidade de seus usuários.

“Vale a pena salientar que, embora menos de 10% dos participantes da pesquisa tenham investido em criptomoedas, uma percentagem significativa sente menos confiança na Libra do que no Bitcoin ou em outras moedas digitais. Mais pesquisas serão necessárias para descobrir por que as pessoas se sentem assim, mas se os dados são um indicativo, então os fundadores da Libra têm trabalho a fazer se quiserem conquistar mais do que 5% do público americano”, diz a pesquisa do CivicScience.

Quer saber mais? Entenda o que é a Libra, a nova criptomoeda apoiada pelo Facebook

Além do pequeno interesse demonstrado inicialmente pelo público, a criptomoeda Libra, do Facebook, já enfrenta a desconfiança dos órgãos regulatórios americanos que veem com reserva o potencial de mercado da nova cripto. Ainda há muito para acontecer antes da moeda chegar ao mercado e para os especialistas, a melhor opção ainda é aguardar.