Confira as dúvidas mais comuns sobre blockchain

Confira as dúvidas mais comuns sobre blockchain

Saiba mais sobre a nova tecnologia que tem impactado os diferentes setores do mercado

26-10-2018
Laura Espada
Desde seu surgimento em 2008, a blockchain tem atraído olhares atentos. A ideia de armazenar informações em blocos de dados com segurança e sem a intermediação de terceiros, fez com que rapidamente ela fosse considerada a revolução da tecnologia. Criada, em princípio, para realizar transações com criptomoedas, a blockchain já possui diversas funcionalidades. Por ser relativamente nova, vamos esclarecer algumas dúvidas sobre a tecnologia.
Como funciona?
A blockchain é uma tecnologia que funciona com blocos encadeados. Cada bloco carrega consigo um conteúdo e uma assinatura digital, chamada “hash”. Esse código interliga um bloco ao outro, sendo uma ligação criptografada – o que torna o processo ainda mais seguro. Isso porque ao ser criado, o novo bloco possui, além da sua hash própria, a hash do bloco anterior. Assim, informações contidas na blockchain não podem ser alteradas ou editadas.
Por que é considerada inovadora?
O registro garante segurança e elimina a possibilidade de fraudes, uma vez que cada uma das transações é verificada por assinaturas digitais e criptografia. Dessa forma, a blockchain consegue diminuir a burocracia e a utilização de documentos, papeis e outros processos, já que não possui intermediários.
A blockchain torna os dados públicos?
Mesmo sendo uma rede de código aberto que possui transparência, só é possível acessar as informações com os códigos e dados de identificação da transação das partes envolvidas. Com esses dados é possível verificar e rastrear transações feitas.
Onde é utilizada?
Por mais que tenha surgido para possibilitar as transações de criptomoedas, a blockchain já é utilizada em diferentes meios. Ela pode ser aplicada tanto na parte financeira como no mercado imobiliário, jurídico, no agronegócio, entre outros. A tecnologia também pode contribuir fortemente para a área de saúde, por exemplo, em que os registros médicos poderiam ser armazenados na blockchain. Ou então na imprensa, para combater as fakenews.
O que já foi registrado na blockchain?
Em 2017, foi registrado o primeiro casamento utilizando a tecnologia blockchain no Brasil. Mesmo sem a jurisprudência específica sobre a tecnologia, o registro possui autenticidade já que é um documento assinado digitalmente e certificado em uma rede pública. Neste ano, tivemos o primeiro registro de nascimento do país registrado na blockchain. A utilização dessa inovação também já é realidade no Registro de Imóveis, por exemplo.
A cada dia, novas aplicações para essa tecnologia vão surgindo. A inteligência da plataforma promete facilitar processos e transações, e principalmente, trazer uma nova forma de fazer negócios. Para saber as novidades e notícias sobre blockchain e criptomoedas, acompanhe o blog da NegocieCoins.