Após declaração do FSB do G20, Bitcoin volta a operar em alta

Após declaração do FSB do G20, Bitcoin volta a operar em alta

20-03-2018
Viviane Menosso


Após certa apreensão por um posicionamento do G20 em relação às criptomoedas, o cenário é otimista para os investidores. Com a declaração do presidente do Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) do G20, Mark Carney, de que “as moedas digitais não representam riscos para a estabilidade financeira global neste momento”, o preço do Bitcoin voltou a ter alta, chegando a 9,02% enquanto esta matéria era escrita, com valor cotado em R$ 28.778,05, segundo o Instituto Icoinomia.
Da cotação mais baixa registrada ontem às 14 h, de R$ 24.710, para a cotação de hoje ao meio-dia, de R$ 28.427, o Bitcoin mostrou crescimento por volta de 16%. Em dólar, o BTC teve crescimento de mais de 20% e está valendo US$ 8.587,24. Outras criptomoedas também mostram crescimento dos valores, acompanhando a onda de boas notícias para o mercado.

A declaração do FSB para ministros da Fazenda e presidentes de bancos centrais que se reunirão com o G20 entre hoje e amanhã, em Buenos Aires, é resposta aos pedidos de regulamentação do mercado, feitos por países como França, Alemanha e Japão. O Conselho diz, porém, que precisa de maior consenso no que diz respeito às regras globais e que focará em revisar as normas que já existem.

A instituição disse, ainda, que a tecnologia por trás das criptomoedas tem potencial de aumentar “a eficiência e a inclusão do sistema financeiro” e que seguirá no radar do G20.

Para reforçar o otimismo do mercado e impulsionar novamente a compra de criptomoedas, o chefe de pesquisa da Fundtrat, Tom Lee, prevê que o preço do Bitcoin chegará a US$ 91.000 até 2020. Ele se baseia nas médias das porcentagens dos preços após cada mergulho do mercado, observadas em um gráfico de desempenhos do Bitcoin.

Em janeiro, Lee já havia comentado que a criptomoeda chegaria a US$ 25 mil até o final de 2018.